Acabar com a celulite é o desejo de muitas mulheres. Apesar de não existir uma fórmula mágica, existem algumas dicas que podem amenizar o aspecto da celulite e até mesmo acabar com ela. No post de hoje trouxemos 3 dicas fitness para você que quer acabar com a celulite. Confira! É possível acabar com a celulite? A celulite aparece quando há o acúmulo de gordura, água e toxinas nas células, deixando o local com o aspecto “ondulado”. Ela pode ocorrer devido a predisposição genética e também devido a alguns hábitos, como o sedentarismo, baixa ingestão de água e uma alimentação não balanceada. Entender como acabar com a celulite é a dúvida de muitas pessoas, e essa tarefa só se torna possível com a adoção de hábitos saudáveis, como a mudança na alimentação e a prática de exercícios físicos. Como acabar com a celulite: exercícios físicos Os exercícios físicos são primordiais para acabar com a celulite e devem se tornar um hábito. Uma rotina de treinos vai ajudar a eliminar a gordura localizada e a melhorar a circulação. Para acabar com a celulite, foque em exercícios para o quadril e glúteos, que vão tonificar a região. Caminhada, aulas de dança e pilates também são uma ótima pedida. Claro, sempre orientados por um profissional da área de educação física! Como acabar com a celulite: 3 dicas fitness Se você quer saber o que fazer para acabar com a celulite, separamos 3 dicas fitness para te ajudar: 1- Beba muita água! Beber água ajuda não só a acabar com a celulite, mas melhora o funcionamento de todo o organismo. A água faz as toxinas irem embora e melhora a circulação. 2- Repense sua alimentação! Que tal incluir alimentos mais saudáveis no seu dia a dia? Com a ajuda de um profissional da área, repense sua alimentação e entenda de que forma os alimentos podem te ajudar a acabar com a celulite. Proteínas magras, alimentos ricos em fibras e verduras são bons exemplos de alimentos para serem incluídos no plano alimentar. 3- Tratamentos estéticos podem ajudar! Além de beber muita água, melhorar a alimentação e praticar exercícios físicos, tratamentos estéticos também podem ajudar a acabar com a celulite. Vale sim conversar com um profissional da área e ver qual tratamento se encaixa mais para o seu caso e no seu bolso! Precisa de um incentivo para começar a vida saudável? Conte com a Cia! Com uma grade de aulas variadas, temos certeza que você vai encontrar aquela que mais se identifica! Agende uma aula experimental hoje mesmo!

Como acabar com a celulite: 3 dicas fitness

Acabar com a celulite é o desejo de muitas mulheres. Apesar de não existir uma fórmula mágica, existem algumas dicas que podem amenizar o aspecto da celulite e até mesmo acabar com ela. No post...
Que o ballet infantil é muito fofo, a gente sabe! Mas, ele vai muito além disso! Existem diversos benefícios do ballet infantil. Descubra neste texto quais são esses benefícios e qual o momento certo de matricular a criança nessa dança que fascina tantas pessoas! Como é a aula de ballet infantil? A aula de ballet é feita de maneira lúdica e divertida para as crianças! Com músicas de ballet infantil, os movimentos vão ganhando forma e virando pequenas piruetas e muitos mais! A escolha de uma boa escola de ballet infantil é muito importante para que a criança goste da atividade física e queira continuar praticando. Com o acompanhamento de bons profissionais, que saberão como ensinar o ballet infantil, ela se desenvolverá na dança e aprenderá de maneira leve e descontraída. Com o passar das aulas, ela aprenderá todos os nomes dos passos do ballet infantil, desde os mais simples até os mais avançados, como o plié, o tendu e o jeté[1] . Hoje em dia, visando sempre entreter nossas crianças, muitos estão apostando em aulas criativas de ballet infantil, com ritmos diferentes que fogem um pouco do ballet clássico e tradicional e encantam pais e crianças. Quais os benefícios do ballet infantil? O ballet infantil é uma atividade física e, sendo assim, traz muitos benefícios a saúde física e mental da criança. Dentre eles estão a flexibilidade, consciência corporal, criatividade, fortalecimento muscular e melhora da postura. Além disso, assim como a natação, o ballet infantil é uma das atividades que mais auxiliam na psicomotricidade da criança, já que atua na parte da coordenação motora. E claro, as aulas são sempre um momento de diversão e de fazer novos amigos para os pequenos! Roupa de ballet infantil: como deve ser? Sapatilha de ballet infantil, collant de ballet infantil e saia de ballet infantil: tem coisa mais fofa? Além da beleza, a roupa de ballet infantil auxilia e muito na dança! Isso porque o traje permite que a criança tenha mais liberdade em seus movimentos, dando flexibilidade e também colaborando para que a professora veja se o movimento está correto. Quer saber como montar o kit de ballet infantil? Veja alguns itens que podem ser necessários: ● Collant; ● Meia-calça; ● Sapatilhas; ● Saia; ● Utensílios como grampos e elásticos para fazer um coque no cabelo. Aula de ballet infantil: qual a idade correta para iniciar? A criança pode começar a se aventurar no mundo do ballet desde pequena. A partir dos 3 anos, já é possível encontrar aulas de ballet infantil. A dificuldade das aulas e dos movimentos vão seguir conforme a idade da criança: primeiro, eles conhecerão movimentos simples e como se expressar no ritmo da música. Com o passar do tempo, as técnicas e habilidades serão aprimoradas, com passos mais complexos, sempre seguindo o progresso da criança. Agora que você já conhece um pouco mais sobre o ballet infantil, que tal trazer sua criança para fazer uma aula experimental aqui na Cia dessa dança tão apaixonante? Esperamos vocês!

Ballet infantil: mais flexibilidade e consciência corporal para crianças

Que o ballet infantil é muito fofo, a gente sabe! Mas, ele vai muito além disso! Existem diversos benefícios do ballet infantil. Descubra neste texto quais são esses benefícios e qual o momento certo de...
Um cardápio fit é aquele menu bacana que pode ajudar a potencializar os resultados de seus objetivos na academia. Veja nesse post, quais os benefícios de adotar receitas fitness no seu dia a dia e como montar um cardápio fit. Por que adotar um cardápio fit? Quem se alimenta de forma mais saudável vai encontrar nesse hábito um poderoso aliado para somar aos objetivos que pretende atingir com as atividades físicas, além de ganhar saúde a longo prazo. Seja para perder peso ou ganhar massa muscular, a comida fit não está associada a dietas da moda, mas sim com uma consciência maior a respeito do que vai contribuir com a fisiologia do corpo. Entre os benefícios de adotar um menu saudável, é possível garantir o que está fornecendo ao próprio organismo, fazendo melhores escolhas de nutrição, podendo contribuir até na prevenção de doenças cardiovasculares. Desenvolvendo o hábito de comer bem, o praticante de atividade física/atleta também poderá fazer uma reeducação alimentar para a vida toda. Além disso, é possível aderir a um hábito saudável que pode ser uma escolha barata. Quem opta por um cardápio da semana fit , além de ganhar saúde, também pode conseguir economizar- já que uma boa feira e um bom supermercado podem contribuir muito para o resultado dos seus treinos. Como é o cardápio fit? Quem adota um cardápio de comida fit para associar à boa forma vai ingerir alimentos com menos açúcar, menos gordura saturada e boa qualidade de proteína e carboidratos . Por isso, nesse menu sempre vão constar frutas, hortaliças, vegetais, cereais e grãos integrais e carnes magras. Mas quem pensa que um cardápio fit é só para emagrecer ou para ganhar massa muscular - e não deve caprichar no sabor- está muito enganado! Esse tipo de cardápio pode e deve ser muito saboroso. Uma dica é escolher alimentos saudáveis que sejam compatíveis com suas preferências e gostos alimentares, sem esquecer que um cardápio saudável deve ser rico e variado, com alimentos da época e ricos em nutrientes. Mas é importante elaborar um cardápio personalizado para você, com a quantidade e qualidade adequada para seu tipo físico. E para isso, procure sempre um nutricionista especializado. A orientação nutricional auxiliará em melhores resultados Para chegar no resultado correto dessa equação - malhar e comer bem - é preciso passar por uma avaliação nutricional, porque cada objetivo vai definir uma quantidade de alimento. Por exemplo, um cardápio semanal fit para quem quer emagrecer terá menos calorias, mas vai manter a qualidade nutricional. Já para quem quer ganhar massa, as porções vão caprichar nas proteínas, além dos carboidratos, vitaminas e minerais,que vão ajudar na construção dos músculos. Além disso, o cardápio fit para almoço e o cardápio fit para jantar também poderão ser diferentes, considerando que de dia as pessoas estão em plena atividade e tendem a ter mais gastos calóricos, enquanto à noite a alimentação precisa ser mais leve, para ajudar na qualidade do sono. De qualquer modo, em qualquer horário do dia, os exageros não devem ser a regra para quem quer adotar uma alimentação saudável. É claro que nossa alimentação é flexível e social, mas é muito importante a boa programação na sua rotina alimentar. Como fazer cardápio semanal fit? Uma boa dica para quem não quer correr o risco de escorregar e cometer algum erro na hora de se alimentar, é realmente adotar um cardápio semanal saudável. Muitas pessoas podem adotar as marmitas fit, que normalmente são elaboradas de forma balanceada, e são ótimas para quem não sabe cozinhar ou não tem tempo. Mas é preciso avaliar as ofertas para entender se os fornecedores utilizam ingredientes saudáveis e naturais no cardápio de marmita fit. Sugestões de cardápio No cardápio para marmita fit podem constar opções como frango com arroz integral e vegetais; patinho com legumes e saladas ou peixe com saladas e grãos. Mas também é possível aderir a lasanhas de massa integral, escondidinhos e estrogonofes elaborados com ingredientes adequados. A ordem é ter equilíbrio na composição dos cardápios, por isso, vale também apostar em panquecas integrais com diversos recheios, chips de legumes no forno e muffins salgados com legumes. E se a pessoa pode sentir falta de um doce, essa vontade pode ser suprida por frutas como sobremesa ou por pequenas porções de chocolate meio amargo, que também é um bom aliado das atividades físicas. Outra dica é que se a pessoa escolher um cardápio fit para congelar, só precisa ficar bem atenta à questão das validades. Mas não importa se você vai aderir à marmita fit no cardápio semanal simples para congelar ou você mesmo vai elaborar o próprio cardápio da semana fit. A dica é não perder de vista os objetivos e a orientação nutricional que vai potencializar seus resultados.

Cardápio fitness: saiba por que você deve investir

Um cardápio fit é aquele menu bacana que pode ajudar a potencializar os resultados de seus objetivos na academia. Veja nesse post, quais os benefícios de adotar receitas fitness no seu dia a dia e...
Se tem um assunto que anda sendo constante na mídia é como melhorar o condicionamento físico. Praticamente todos os jornais, revistas e programas de TV direcionados à saúde ressaltam os benefícios e as necessidades de se desenvolver um bom condicionamento físico. Porém, para entender como fazer isso, é interessante saber o que é condicionamento físico e quais os seus principais benefícios para o corpo humano. Leia o texto abaixo e confira! Como melhorar o condicionamento físico: o que é? Desde 1994, o condicionamento físico é definido como o ato ou o efeito de “condicionar” o corpo, fazendo com que fique apto para a realização de atividades motoras. Segundo Barbanti, em seu livro “Dicionário de Educação Física e do Esporte”, esse atributo está associado ao desenvolvimento equilibrado de todas as capacidades relacionadas às condições físicas, como força, resistência cardiorrespiratória, muscular e também a flexibilidade. De forma simplificada, ele é o estado contrário ao sedentarismo, alcançado através de exercícios de condicionamento físico, imersos em treinamentos específicos para alcançar essa condição. Como melhorar o condicionamento físico: conheça os benefícios! Se você tentar perguntar para um grupo de pessoas se ter um bom condicionamento físico é importante, com certeza a grande maioria dirá que sim. Porém, se a pergunta for quais os benefícios proporcionados pelo treino para condicionamento físico, a grande maioria não saberá explicar. Entender os benefícios dessa condição fisiológica é muito importante para reconhecer que é fundamental para se ter uma vida saudável. Confira alguns: 1- Controle do peso corporal Mantendo o bom condicionamento físico, é possível controlar o peso do corpo, já que a prática de exercícios físicos ajudam nesse quesito. 2- Previne doenças Como ter um bom condicionamento físico aumenta os níveis do HDL, também conhecido como bom colesterol, e diminui os triglicerídeos, que são conhecidos por agravar doenças cardíacas, essa condição ajuda a evitar doenças e mantêm o corpo mais saudável, com os sistemas de defesa funcionando bem. 3- Provoca a melhora da coordenação motora e da flexibilidade Quando se busca melhorar o condicionamento físico e se pratica exercícios físicos, é possível aumentar a flexibilidade dos músculos, evitando encurtamentos e melhorando a capacidade motora, o que impede lesões e facilita atividades do dia a dia. 4- Proporciona uma melhor qualidade do sono Nos dias de hoje, é muito difícil ter um sono de qualidade. Com a rotina corrida do trabalho, da escola ou da faculdade, é complicado deitar e dormir, já que a cabeça fica repleta de preocupações e demora para “desligar”. Porém, praticar exercícios para o condicionamento físico auxilia nesse processo, deixando o corpo relaxado e, consequentemente, proporcionando melhores noites de sono. Como melhorar o condicionamento físico: aprenda a desenvolver essa condição! Se você quer saber como melhorar o condicionamento físico no futebol ou em qualquer outro esporte, ou até como ter mais fôlego para andar pelo bairro, por exemplo, saiba que é necessário seguir algumas dicas, além de ter muita dedicação e foco. Confira: 1- Procure se alimentar corretamente, optando por uma dieta adequada e balanceada, rica em fibras, proteínas e carboidratos, deixando de lado o excesso de gorduras e outras substâncias que podem ser prejudiciais à saúde. 2- Certifique-se de que seu corpo tenha um repouso apropriado, garantindo entre 6 e 8 horas de sono diariamente. 3- Manter o corpo hidratado é essencial para quem deseja melhorar o condicionamento físico, sendo necessário ingerir cerca de 3 litros de água por dia. 4- Evite a ingestão de bebidas alcoólicas, já que o álcool influencia negativamente as funções metabólicas e fisiológicas, que são essenciais para as performances físicas. A ingestão de álcool interfere na absorção e utilização de carboidratos, no batimento e no rendimento cardíaco e no fluxo sanguíneo muscular. 5- Por fim, exercite-se, de preferência, com o apoio de profissional de educação física, que será responsável por direcionar o seu treino para condicionamento físico de acordo com o seu progresso. Quais os melhores exercícios para condicionamento físico? Agora que você já conhece os benefícios de se ter um bom condicionamento físico e já entendeu que é necessário ter uma mudança de vida para adquirir essa condição, chegou a hora de conferir os melhores exercícios para condicionamento físico e escolher aquele que mais te agrada para começar o quanto antes! 1- Exercícios progressivos, ou seja, atividades que começam lentas e, no decorrer da prática, vão acelerando e aumentando a sua intensidade; 2- Corridas ao ar livre ou na esteira; 3- Treinos em pisos inclinados e escadarias, aumentando a dificuldade e, consequentemente, o esforço do corpo, o que também ajuda a melhorar o condicionamento físico; 4- Por fim, a prática do treino hiit, ou seja, o treinamento intervalado de alta intensidade, que foi produzido especialmente para melhorar o condicionamento físico em pessoas que já praticam esportes. Que tal começar o quanto antes a melhorar a sua condição física?

Como melhorar o condicionamento físico?

Se tem um assunto que anda sendo constante na mídia é como melhorar o condicionamento físico. Praticamente todos os jornais, revistas e programas de TV direcionados à saúde ressaltam os benefícios e as necessidades...
Alimentos para ganhar massa muscular Dieta para ganhar massa muscular: o que pode ajudar Se o seu objetivo é ficar com o corpo mais definido e musculoso, saiba que, além de manter uma regularidade nos treinos de musculação, é necessário também seguir uma dieta para ganhar massa muscular bem montada. Se você pesquisar na internet, provavelmente verá muitas opções diferentes e consideradas até “milagrosas” para te ajudar a alcançar o seu objetivo. Porém, é importante tomar muito cuidado e seguir somente aquilo que é recomendado e que se tem certeza que não prejudicará a sua saúde, além de também saber o que pode causar o efeito contrário, ou seja, o ganho de gordura. Nessa matéria, você descobrirá tudo que você pode e o que não pode incluir em sua dieta para ganho muscular. Como deve ser montada a dieta para ganhar massa muscular? Se você quer saber como montar uma dieta para ganhar massa muscular, saiba que existe uma estratégia por trás de cada alimento que você escolhe. Seu nutricionista irá te ajudar. Você deve pensar que, para alcançar o seu objetivo, é necessário aumentar a quantidade de proteínas durante o dia e consumir gorduras boas, escolhendo os seus componentes a partir desses três fatores. Como dito anteriormente, além de ter uma alimentação mais reforçada e balanceada, a musculação também é parte essencial do processo, já que exige bastante dos músculos e faz com que o estímulo de hipertrofia seja passado para o resto do organismo. Dieta para ganhar massa e tonificar o abdômen: quais alimentos são bem-vindos? Como você já sabe, não existe milagre e a orientação de um nutricionista é sempre a melhor opção para que uma dieta adequada às suas necessidades individuais seja montada, pois muitos são os fatores levados em consideração em uma dieta montada por um especialista, se é homem ou mulher, a quantidade de dias que você treina, se está começando agora ou não, doenças pré existentes como diabetes, por exemplo, enfim, um especialista irá fazer uma análise minuciosa para montar um cardápio que atenda às suas necessidades. Uma das grandes aliadas das dietas para ganhar massa muscular, as proteínas não podem faltar em hipótese alguma. Isso devido ao seu efeito no corpo humano após o treino, já que elas são responsáveis por reparar os músculos que sofreram as famosas microlesões por causa da prática dos exercícios físicos. Dessa forma, os músculos são reparados e crescem gradativamente. Mas quais proteínas devem estar em minha dieta para ganhar massa muscular e perder gordura? São elas: Carnes; Peixes; Frango; Ovos; Leite e derivados. Além disso, o whey protein também pode ser utilizado para maximizar a ingestão de proteínas, com doses indicadas pelo seu nutricionista, já que a sua velocidade de absorção e disponibilidade para começar a reparar o músculo é maior. Além dos alimentos citados acima, as frutas também podem ajudar a produzir energia para o corpo na recuperação muscular, já que são fontes de minerais e vitaminas muito preciosas para quem deseja ganhar massa muscular. O ideal é comer três frutas por dia. Os carboidratos também possuem muita importância para uma boa dieta para ganhar massa muscular rápido. Porém, não carboidrato. O recomendado é que se evitem os simples, como o arroz branco e massas muito refinadas, prefira os integrais. Eles terão a função de poupar as proteínas apenas para fazerem a síntese muscular e ocupar o seu papel de produzir energia para o corpo, assim como as gorduras boas, que também são fundamentais para uma dieta para quem quer ganhar massa muscular completa e balanceada. Por isso, é importante ingerir gorduras poli-insaturadas e monoinsaturadas (ômega 3,6 e 9), que são as que melhor cumprem esse papel. O ômega 3 pode ser encontrado em peixes, ainda mais em aqueles de águas frias. Por sua vez, o ômega 6 está presente nos az.

Alimentos para ganhar massa muscular

Dieta para ganhar massa muscular: o que pode ajudar Se o seu objetivo é ficar com o corpo mais definido e musculoso, saiba que, além de manter uma regularidade nos treinos de musculação, é necessário...
Triathlon: distâncias, treinos e equipamentos para participar O triathlon é esporte para quem gosta de muito dinamismo e alto desempenho. Embora a modalidade possa ser praticada por iniciantes, com percursos adequados para o nível, vai exigir muita dedicação e disciplina do atleta. Veja neste post como iniciar no triathlon indoor. O que é triatlon? O triathlon é um esporte multidisciplinar que envolve a natação, ciclismo e corrida que sempre foi realizada ao ar livre. Porém, a modalidade indoor cresceu muito e tem sido uma prática muito procurada nas academias. Apesar de não ser considerado um esporte radical, triathlon exige muito da capacidade cardiovascular dos praticantes, o que pode levar ao alto rendimento físico. Os exercícios funcionais que envolvem, como a corrida, trazem imensos benefícios à saúde, como mais força e resistência. Porém, a modalidade indoor possibilita que os atletas iniciantes também invistam na prática, com treinos que podem ser realizados nas piscinas e nos demais equipamentos das academias. Normalmente, as competições tradicionais cobrem distâncias fixas com as três modalidades (natação, ciclismo e corrida), mas na academia os praticantes podem ser desafiados a atingir o máximo desempenho de distância em uma quantidade fixa de tempo. As distâncias da modalidade indoor são muito diferentes das provas oficiais de Ironman Triathlon, por exemplo, na qual os atletas enfrentam 3,8 quilômetros de natação, 180 quilômetros de ciclismo e 42km de corrida. Como começar no triathlon? Na academia, o triathlon deve ser acompanhado por um profissional, que vai realizar um planejamento para começar. Também será necessária uma avaliação física do atleta. Esse treino, também poderá aguçar a veia de muitos praticantes para as competições. Na academia, é possível fazer o preparo para uma prova de triathlon tradicional. Para quem quer começar e já tem um certo condicionamento, o mais indicado são as distâncias do short Triathlon, que tem 750 metros de natação, 20 quilômetros de ciclismo e 5 quilômetros de corrida. Há treinos menores para realizar uma prova de triathlon mais curta também, com 500 metros de natação, 10 quilômetros de ciclismo e 2,5 quilômetros de corrida. Normalmente, na academia, o início é na piscina, onde o atleta pode praticar aquecimento com vários estilos, nado mais técnico e nado livre. Mas como a modalidade envolve outras duas atividades físicas, é preciso um planejamento para envolver também o ciclismo e corrida de acordo com os objetivos, idade e tempos de treino do atleta. Em cada uma delas, é preciso um foco próprio, por exemplo, na corrida, como correr corretamente é fundamental para atingir bons resultados. Diferenças do treino indoor É importante lembrar que, se o atleta estiver desenvolvendo a modalidade indoor para investir em provas de triathlon, o treino na academia tem algumas diferenças do treino ao ar livre. ● Para os treinos de natação, a piscina é límpida e não tem correnteza. Nas provas oficiais, o atleta não tem visão do fundo da água, não consegue ficar em pé e precisa de grande força para enfrentar arrebentações. ● No ciclismo, não sofre influência do clima, não vivencia situações como o vento a favor ou contra, o risco de acidentes e pode ter que pedalar mais do que se estivesse ao ar livre correndo em uma bicicleta triathlon. ● No quesito corrida, a esteira permite superfície sempre plana e ritmo mais constante do que seria possível na rua, com superfícies irregulares. Mas o atleta também acaba tracionando menos, com menos adaptações neuromusculares e fisiológicas. Equipamentos necessários para o esporte Mesmo ao praticar o triathlon na academia, a modalidade exige o investimento em alguns itens essenciais para obter melhores resultados. Um deles é um relógio para triathlon, com cronômetros, para medir os tempos e calcular desempenho. Vamos aos outros acessórios importantes: Para natação Óculos Sunga ou maiô Para o ciclismo Bike triathlon (no caso do treino indoor, é a bicicleta da academia) Capacete Sapatilha triathlon (calçado especial para garantir eficiência mecânica na bike de triathlon) Bermuda triathlon Corrida Tênis triathlon Relógio triathlon Se o praticante quiser se envolver nas competições, vai ter que pensar em outros itens necessários para a prática ao ar livre, como a bicicleta de triathlon, óculos de sol para o ciclismo, bermuda, luva e camiseta para ciclismo, garrafas para água, boné ou viseira para corrida.

Triathlon: distâncias, treinos e equipamentos para participar

O triathlon é o esporte para quem gosta de muito dinamismo e alto desempenho. Embora a modalidade possa ser praticada por iniciantes, com percursos adequados para o nível, vai exigir muita dedicação e disciplina do...
Braços, pernas, glúteos e abdome, todas essas partes do corpo devem ser treinadas para manter a boa forma. Mas você já pensou na importância de um treino de ombro? Esse grupo muscular merece muita atenção porque dá estabilidade e força aos membros superiores. Quer entender por que você deve fazer exercícios para os ombros? Por que você deve fazer treino de ombro? Não importa se são homens ou mulheres, a maioria quer esses músculos bem definidos para desfilar com uma silhueta mais bonita. É sempre ótimo para a autoestima vestir uma camisa, no caso dos homens; ou um vestido sem mangas, no caso das mulheres; e ver no espelho essa região bem desenhada como se fosse outro acessório do visual. Mas não é só isso que o treino de ombros faz para quem pratica exercícios específicos para esse grupo muscular. Quer conhecer alguns benefícios de um treino de ombro completo? Saiba que treinar os ombros: - Melhora a postura e fortalece os músculos ao seu redor; - Promove melhoria da amplitude do movimento; - Evita lesões na região. Já parou para avaliar quanto você usa os seus ombros ao longo do dia? Há muito mais no movimento dessa região do que só o músculo em si. Por isso, realizar treinos de ombro é tão importante para manter uma estética harmônica quanto para uma boa saúde muscular. Quais músculos fazem parte dos ombros? Para alcançar esses benefícios, é preciso fazer exercícios para os ombros que contemplem toda a região, que é composta pelo músculo deltóide, que está em três partes: anterior (frontal), lateral e posterior (atrás). Além disso, o ombro também é envolvido pelo músculo conhecido como manguito rotador, formado por 4 músculos que promovem proteção em torno das articulações que ligam ombro e braços. Para benefício geral da região, durante o treino também serão trabalhados outros grupos musculares do braço, como bíceps, tríceps e antebraços. Mas essa rotina envolve não só a definição muscular, com um treino de ombro para hipertrofia e fortalecimento, como também o alongamento dessa região, que vai prevenir lesões e restaurar a flexibilidade durante a realização do treinamento. Conheça exercícios importantes: treino completo de ombro e trapézio ou treino de peito e ombro, etc. Treino de ombro com halteres Esse exercício de musculação é ótimo para trabalhar o deltóide anterior e o lateral, mas também é indicado como treino de peito, ombro e tríceps, além de trabalhar o trapézio. Ideal é se sentar com as costas bastante eretas, segurar um haltere em cada mão na altura dos seus ombros, abrir os braços e manter os cotovelos dobrados. Levante os halteres no sentido vertical, até que os braços estejam estendidos, depois desça novamente até que eles toquem seus ombros. Elevação lateral com peso A elevação lateral promove estabilização das articulações, fortalecimento e definição dos músculos, além de desenvolvimento de deltóides. É possível realizar o exercício sentado ou em pé. Se quiser, pode fazer o movimento com os dois braços ou um de cada vez. Pegue os pesos, fique com os braços estendidos ao longo do corpo e vá elevando os halteres, mas não ultrapasse a linha dos ombros. Elevação frontal Esse treino de ombro e trapézio vai trabalhar bem o deltóide anterior, mas também o lateral e o peitoral superior. Esse exercício pode ser feito com halteres ou com barras, mas o importante é que o equipamento seja segurado com o dorso das mãos voltadas para cima, na largura dos ombros. Comece com os braços totalmente esticados para baixo, vá elevando os braços juntos até a altura do ombro. Retorne à posição inicial. Remada alta para ombros Esse treino posterior de ombro vai trabalhar também o deltóide lateral e trapézio. Segure dois halteres com os braços bem estendidos, incline o corpo para frente usando a cintura como referência, fique com a cabeça levantada e as costas bem retas. Levante os halteres até o nível das orelhas, com as palmas das mãos voltadas para dentro, mantenha os cotovelos um pouco dobrados. Abaixe os halteres bem devagar para retornar à posição inicial. Remada baixa com elásticos Nesse treino de ombro e bíceps, também serão trabalhados trapézios e grande dorsal. Sente com as duas pernas bem estendidas, coloque o elástico na planta dos pés e segure bem. Puxe até os cotovelos encostarem nas suas costelas. Volte à posição inicial lentamente. Desenvolvimento de ombros com barras Esse é um treino de ombro avançado, que trabalha as três partes do deltóide. Para fazer esse exercício é preciso usar um banco reto com uma pequena inclinação. O praticante deve ficar com as costas totalmente apoiadas no encosto do banco. É preciso segurar as barras com as duas mãos na largura dos ombros, com palmas das mãos voltadas para a frente, os cotovelos devem ficar flexionados ao lado do corpo enquanto sobe-se a carga até a altura do pescoço. Nessa altura do movimento, os antebraços devem ficar na posição vertical e as escápulas para trás. Empurre a barra para cima com a força dos músculos do ombro, até que os cotovelos estejam estendidos acima da cabeça. Desça flexionando os cotovelos lentamente à posição inicial. Fortalecimento diagonal Esse exercício original do Pilates vai trabalhar os músculos dos ombros, rotadores superiores e escápulas. Esse exercício também é ótimo para deltoide posterior. O praticante deve ficar ajoelhado no carrinho para a barra de molas do Reformer, segure a alça de mão com o cotovelo estendido e o ombro abduzido, vá puxando de forma que o elástico seja esticado e o braço elevado ligeiramente para o alto. Pode variar usando a polia. Crucifixo inverso com halteres Esse exercício atinge a parte posterior do deltoide, que não deve ser relegada nos treinos de ombro. Fique com os pés ligeiramente afastados, fique com os braços estendidos com um halter em cada mão parados na largura dos quadris, faça uma leve flexão dos joelhos e incline-se para frente, de forma que o tronco fique paralelo ao solo. Eleve os halteres lateralmente um pouco acima dos ombros, de forma que as escápulas se aproximem. Na volta, os braços com halteres devem parar na largura dos quadris sem se encostarem. Outra forma de realizar o exercício é ficar sentado em um banco, para ajudar na flexão das pernas. Neste caso, o corpo deve ser inclinado até um pouco acima dos joelhos. Também é possível fazer o mesmo exercício sentado na polia. Para concluir: alongamento de ombros Alongue-se sempre que puder ao longo do dia, mas especialmente antes de começar um treino completo de ombro, seja você iniciante ou de nível avançado. E lembre-se: para alongar não é necessário nenhum aparelho ou peso. O primeiro movimento é estender um braço e trazê-lo à frente do corpo pelo outro braço. Repita os lados. O segundo movimento é levar um dos braços para cima e para trás, com os cotovelos dobrados e forçar o alongamento com a outra mão. Repita do outro lado. O terceiro movimento de alongamento é estender os dois braços, unir os dedos e forçar o alongamento para a frente, como se espreguiçasse. Comece os exercícios e termine assim e vai realizar Para realizar um melhor treino de ombro, comece os exercícios e termine assim. Tenha certeza que os resultados serão melhores.

Treino de ombro: 8 exercícios top

Braços, pernas, glúteos e abdome, todas essas partes do corpo devem ser treinadas para manter a boa forma. Mas você já pensou na importância de um treino de ombro? Esse grupo muscular merece muita atenção...
Os exercícios abdominais são muito difíceis e exigem diversas repetições para que realmente deem resultados, por isso são uma das atividades mais temidas por pessoas que não estão acostumadas com uma rotina de treino. Por esse motivo, procurar por uma alternativa muito mais divertida e eficiente, como o Power ABS, pode ser muito benéfico para não perder a motivação e alcançar a tão desejada “barriga seca”. Leia o texto abaixo e saiba tudo sobre essa atividade! Qual é o segredo do Power ABS? Uma aula de Power ABS nada mais é do que a utilização de técnicas de aprofundamento e tonificação, compostas por exercícios focados totalmente em ativar a musculatura abdominal profunda, sem necessariamente precisar produzir movimentos na coluna, que é uma das maiores reclamações de quem faz abdominais. A técnica de aprofundamento é realizada tracionando o umbigo na direção da coluna vertebral, enquanto a técnica de tonificação é realizada levando as costelas em direção à pelve, mantendo a curva natural da coluna. Dessa maneira, a função dos músculos do tronco é otimizada, os músculos ao redor da região lombar são exercitados e a coluna ganha mais proteção, melhorando, inclusive, a postura. Quais são os exercícios de abdominais praticados em uma aula de Power ABS? Os exercícios abdominais para definir barriga no Power ABS são: 1- Cedente; 2- Pranchas; 3- Movimentos realizados com bola suiça; 4- E diversos outros! Com a metodologia Power ABS, todos os movimentos são realizados de forma progressiva em termos de intensidade e complexidade. As aulas possuem a duração de 20 a 30 minutos, sendo o período ideal para queimar a gordura e tonificar seus músculos do abdômen, sem comprometer a saúde do corpo. Qual é a importância de se fazer exercícios abdominais para o corpo? O Power ABS está aí para te ajudar com isso, trazendo uma maneira muito mais divertida de exercitar o abdômen e conseguir a tão almejada “barriga de tanquinho”. Porém, se engana quem pensa que essa é uma atividade exclusiva para quem quer melhorar a estética do corpo. Ter uma barriga bem definida é importante também para proteger partes vitais do organismo que se encontram atrás da parede abdominal. Além disso, como a parte abdominal é constituída por diversos músculos que possuem funções por toda a parte do corpo, ao treinar e definir, é possível ter uma melhora considerável na movimentação da coluna lombar, sustentar as vísceras, manter o equilíbrio e a postura. Também é comprovado que, quando a musculatura está fraca, o corpo possui mais dificuldade para eliminar resíduos, facilitando a formação de hérnias, o surgimento de hemorróidas permite que o estômago se mantenha dilatado por não encontrar resistência, o que pode desencadear em um ganho considerável de peso. Afinal, praticar Power ABS emagrece?! Fazer os exercícios abdominais do treino ABS é uma excelente maneira de definir os músculos abdominais, deixando a barriga com aspecto “tanquinho”. Porém, se engana quem pensa que só trabalhar com atividades para o abdômen é o suficiente para queimar gordura. Na realidade, se o objetivo é queimar gordura e definir a musculatura da região, o recomendado é montar uma rotina de treinamento, mesclando diferentes tipos de exercícios físicos. No caso, além do Power ABS, pode-se praticar ginástica localizada e exercícios aeróbicos, como andar de bicicleta, correr na esteira, praticar natação, hidroginástica e até spinning. Além disso, a prática de lutas, como o boxe, capoeira ou jiu-jitsu também podem ajudar muito a entrar de vez em forma. Por que fazer Power ABS com acompanhamento profissional ao invés de fazer abdominais de forma tradicional? Além do fato da diversão, existem fatores relacionados à saúde que justificam a escolha pelo Power ABS. No caso, ao praticar exercícios abdominais tradicionais sem nenhum acompanhamento profissional e de qualquer maneira, é possível causar sérios problemas à coluna, como dor nas costas, no pescoço e até mesmo hérnia de disco. Portanto, o que você está esperando?! Entre em contato conosco e conheça o Power ABS na prática!

Power abs: treino para secar a barriga

Os exercícios abdominais são muito difíceis e exigem diversas repetições para que realmente deem resultados, por isso são uma das atividades mais temidas por pessoas que não estão acostumadas com uma rotina de treino.  Por...
Não é de hoje que os benefícios dos exercícios físicos para a saúde são ressaltados, mas você sabia que existem práticas fitness que podem ajudar até a evitar a osteoporose? Saiba aqui quais o que causa osteoporose e os exercícios que ajudam a prevenir essa doença nos ossos. O que é a osteoporose? A osteoporose é uma condição que pode surgir no organismo após os 45 anos em homens e mulheres. Isso ocorre porque a massa óssea que é produzida até os 20 anos de idade, começa a se perder a partir dos 40 anos. A relação entre osteopenia e osteoporose é íntima. Enquanto a primeira nomenclatura trata-se da primeira etapa pré-clínica da degeneração óssea, quando começa o desequilíbrio entre as células de absorção e as de regeneração, a osteoporose representa a fragilidade óssea, a doença já instalada no corpo. A osteoporose na coluna é um dos pontos afetados pela doença, porém, as pernas e quadris também são alvos da perda óssea. Um osso com osteoporose é frágil e poroso, então, com isso, é possível dizer que osteoporose dói. O que causa a osteoporose? Entre as causas da osteoporose, o envelhecimento é fator principal, mas outros aspectos da vida da pessoa também favorecem, por exemplo, fatores genéticos, pouca exposição ao sol, sedentarismo, baixo consumo de cálcio, ser fumante e a menopausa, além de ter diabetes e fazer uso de corticoides. Já nos homens, além de todos esses fatores, uma produção baixa de testosterona também vai provocar perda óssea. São vários tipos de osteoporose que podem ser diagnosticadas, como osteoporose senil, osteoporose pós-menopausa, osteoporose secundária, osteoporose em homens. Entre os sintomas da doença, o mais evidente é o aumento dos riscos de fraturas no fêmur, costela e quadris, mas também é possível observar dores, desajustes de equilíbrio e postura, além de dificuldades para realizar tarefas cotidianas. Como prevenir a osteoporose? Muitas pessoas perguntam se osteoporose tem cura. Não tem, mas embora seja um processo fisiológico, a qualidade de vida da pessoa também vai interferir muito no avanço dessa perda óssea. Por isso, muitos exercícios físicos podem ajudar a retardar e prevenir a perda da massa óssea. Então, o que é bom para osteoporose? Entre os melhores exercícios para evitar esse problema estão a musculação, corrida, a caminhada e a dança, além dos exercícios de flexibilidade, como pilates e alongamento. Musculação e treinos funcionais Os exercícios de sustentação de peso ou de carga vão conceder mais força nos ossos e são considerados excelentes para prevenir o problema. Esse treino é um verdadeiro remédio para osteoporose. Os exercícios vão fazer com que tendões e músculos puxem os ossos, consequentemente, vai haver estimulação das células ósseas, o que vai ajudar a “criar” mais ossos. O peso do próprio corpo, os halteres e aparelhos de ginástica vão servir imensamente como tratamento para osteoporose. Porém, há estudos que também revelam que, além dos exercícios de sustentação de pesos, aqueles de alto impacto, como os treinos funcionais, também poderão produzir ótimos efeitos para reduzir o problema. Entre os ótimos exercícios estão as flexões, abdução, adução e extensão de quadril, mas existem vários outros para reduzir as chances de um atleta ter essa doença. Dança, Spinning, Caminhada e Corrida A dança, o Spinning, a caminhada e corrida estão entre os exercícios aeróbicos mais indicados para a prevenção da osteoporose, porque realizam a sustentação do peso do corpo nas pernas, o que vai promover trabalho das células de regeneração óssea. Mas como os aeróbicos são ótimos para prevenção da doença, exercícios cotidianos como subir escadas também vão ajudar. Exercícios de flexibilidade Alguns exercícios de flexibilidade, como Yoga, pilates e alongamentos, vão possibilitar a prevenção do problema, porque promover uma extensão de articulações em toda a extensão do movimento vai trabalhar também a musculatura, que precisa estar aquecida antes de começar os exercícios. Os exercícios de tração e tensão do pilates e da Yoga vão melhorar a força e a flexibilidade, o que vai possibilitar a remodelagem óssea. Conclusão Como se percebe, exercícios físicos realizados com orientação são imensamente benéficos para a saúde e para a mente. Com eles, será possível até evitar a necessidade de medicamentos para osteoporose. Aposte em um estilo de vida mais saudável e só terá ganhos.

Osteoporose: conheça os melhores exercícios para evitar o problema

Não é de hoje que os benefícios dos exercícios físicos para a saúde são ressaltados, mas você sabia que existem práticas fitness que podem ajudar até a evitar a osteoporose? Saiba aqui o que causa...
Que mulher não quer um bumbum durinho e bem torneado? Tem solução para isso? Sim, pratique os melhores exercícios para glúteos para tonificar os seus! Veja neste post os melhores exercícios para glúteos na academia para alcançar uma silhueta mais esculpida. Por que fazer exercícios para o bumbum? O glúteo é uma região do corpo que desperta atenção de homens e mulheres, especialmente porque não faltam musas da música ou do cinema que apresentam silhuetas perfeitas e inspiram as pessoas a imitá-las. É claro que nem todos têm a mesma genética e as formas físicas são muito diferentes. Porém, essa região do corpo bem tonificada e fortalecida também vai exercer uma função importante porque estão entre os mais poderosos do corpo humano combinados com costas, isquiotibiais e panturrilhas, a chamada cadeia posterior. Com essa musculatura fortalecida é possível: - Melhorar a postura; - Estabilizar a pelve e o quadril para controle de músculos dos membros inferiores, para ajudar a prevenir lesões. Por isso, muitas vezes estão associados exercícios para pernas e glúteos; - Os exercícios para bumbum também vão ajudar no tratamento de lesões no joelho e no quadril como parte do processo de reabilitação Para esses treinos que envolvem exercícios para glúteos e pernas há aulas específicas, como o GAP, que também traz ginástica localizada para o abdômen. Além disso, com uma boa orientação também há treino de glúteos para possibilitar a hipertrofia dessa região no limite de cada genética. Trará ótimos resultados e ainda vai proporcionar corpo mais firme e estável. Quais os melhores exercícios para os glúteos? Os exercícios para os glúteos não vão proporcionar apenas um bumbum bonito, mas também vão facilitar atividades funcionais como saltar, correr ou abaixar-se para carregar objetos pesados. Essas tarefas ficarão muito mais fáceis. Não é possível estabelecer qual melhor exercício para glúteo, um conjunto deles é que vão trabalhar bem essa região, que está dividida em três partes: glúteo máximo, médio e mínimo. Para uma musculatura forte e lisa é possível realizar exercícios para pernas e glúteos treinando essas várias partes do bumbum, alternando cargas e até movimentos. Conheça quais os melhores exercícios para aumentar os glúteos na academia: 1 - Balanço de kettlebell Esse exercício é ótimo para a extensão do quadril, que também vai permitir empurrar o bumbum para trás a cada repetição e explodir para frente. Esse exercício poderoso será muito importante para o fortalecimento da região. 2 - Levantamento terra Fique em frente a uma barra que fique no chão, flexione os joelhos para segurar a barra. Puxe seu tronco para cima, impulsione seu quadril para frente e levante a barra com as duas mãos. Durante o exercício, fique com glúteos contraídos. Vá abaixando a barra, mantendo-a o mais próximo possível do corpo. 3 - Agachamento livre Fique em pé, com os pés paralelos, afaste os pés na mesma largura que o quadril virando-os levemente para fora. Incline o bumbum para trás, como se fosse sentar em uma cadeira, vá agachando com joelhos alinhados até formar um ângulo de 90º. com as pernas. Lembre-se de contrair bem o abdômen na hora que descer e retorne lentamente. Esses exercícios para aumentar os glúteos vão acionar o glúteo mínimo e também são excelentes para o quadríceps. 4 - Levantamento de pernas com faixas Enrole uma faixa em torno das coxas e fique na posição de 4 apoios. Eleve uma das pernas para trás até ficar alinhada com o quadril. Então eleve a perna para trás uns centímetros a mais por três vezes. Retorne aos quatro apoios. Faça 3 séries com a mesma perna e repita o movimento do outro lado. 5 - Ponte isométrica invertida Esse exercício também é conhecido como elevação pélvica e é bastante simples. A ponte invertida está entre os mais famosos exercícios para aumentar pernas e glúteos rapidamente. Também é uma excelente opção para trabalhar o bumbum sem comprimir a coluna. Basta deitar de barriga para cima, com os pés e as mãos apoiados no chão. Em seguida, levante apenas o quadril, contraindo os glúteos, evitando curvar demais a lombar. Assim, mantenha por alguns minutos e depois volte para a posição normal. 6 - Ponte invertida com faixas Esse movimento que também está entre os melhores exercícios para glúteos e pernas é praticamente o mesmo que a ponte invertida isométrica. A diferença é que dessa vez o praticante deve enrolar uma faixa ao redor das duas coxas. O restante é igual: elevar o quadril em direção ao teto, permanecer na posição por 1 segundo, antes de abaixar, enquanto pressiona os calcanhares e contrai os glúteos. Mantenha a tensão na faixa enquanto sobe e desde os quadris. 7 - Deadlift com uma perna Esse exercício vai trabalhar o core, posterior de coxa e glúteos. Inicia com as pernas unidas, peso na perna esquerda, braço esquerdo estendido para o lado para estabilizar a postura e braço direito apontando para o chão. Incline-se levemente para a frente, estendendo a perna direita para trás, abaixando o corpo em direção ao chão até que a mão direita quase toque o chão. Depois faça o mesmo movimento do outro lado. 8 - Afundo no step Coloque um pé sobre o step e outro fica no chão, afastado para trás, sobre a ponta dos dedos. Flexione o joelho da perna da frente. Mantenha o abdômen contraído, coluna reta e não permita que o joelho da perna da frente passe à frente dos pés ou que o calcanhar da frente saia do chão. 9 - Prancha lateral Esse exercício é excelente para tonificar os glúteos e tornar os quadris mais curvilíneos. Deite-se de lado com o cotovelo apoiado no chão, enquanto a perna de cima fica esticada, a que está encostada no chão fica com o joelho flexionado. Faça elevações da perna na lateral do corpo. Faça 15 repetições. Troque o lado. 10 - Concha lateral Esse exercício para glúteo é parecido com a prancha lateral, só que, neste caso, os joelhos devem ficar dobrados em 90 graus. Coloque uma das mãos no bumbum e empurre o calcanhar enquanto faz um movimento de abertura do quadril, apontando o joelho que está por cima para o teto. O movimento será parecido com a abertura das conchas.

Os 10 melhores exercícios para glúteos

Que mulher não quer um bumbum durinho e bem torneado? Tem solução para isso? Sim, pratique os melhores exercícios para glúteos para tonificar os seus! Veja neste post os melhores exercícios para glúteos na academia...