A síndrome de estresse do medial tibial, popularmente conhecida como canelite, é uma inflamação ao longo do lado interno do osso da tíbia.

Essa lesão é comum nas pessoas que praticam a corrida, principalmente nos iniciantes que ainda não se adaptaram às atividades ou que exageram no ritmo dos treinamentos.

Vamos conhecer canelite, tratamento, causas e como evitar neste post?

O que é canelite?

A STTM (Síndrome da Tensão Tibial Medial) é definida como dor e desconforto na perna, causada pela corrida praticada de forma repetitiva numa superfície dura ou por uso excessivo dos flexores do pé. É a inflamação do principal osso da canela, a tíbia.

Isso ocorre porque muitas vezes a estrutura da perna não está adaptada à quantidade de exercício praticado, o que pode levar a uma sobrecarga na região.

A periostite (inflamação do periósteo) vai ser provocada por inúmeros fatores e não pode ser ignorada, porque pode ser preciso um sério tratamento para canelite em casos mais agudos.

Canelite: sintomas

O principal sintoma é uma dor na canela, bem característica, contínua e progressiva na região medial da perna.

Quando há repouso, a dor costuma aliviar, mas piora quando o praticante volta a fazer atividades físicas.

Com isso, o praticante de corrida pode sofrer uma queda de desempenho, devido ao desconforto provocado pela dor na canela ao correr.

Outra característica da canelite é que pode haver dor quando ocorre a elevação dos dedos do pé ou durante uma flexão plantar resistida.

Os sintomas da canelite também vão definir o tipo de problema:

  • Posterolateral: quando a dor surge atrás do osso, na parte inferior e do lado de fora da canela;
  • Anteromedial: quando a dor aparece na parte interna da perna, na região superior à tíbia, logo na frente da canela.

Canelite: causas para dor na canela

  • Falta de alongamento;
  • Fraqueza ou encurtamento muscular;
  • Correr jogando o peso do corpo muito para a frente;
  • Pisar no solo com o primeiro terço do pé;
  • Passadas muito largas;
  • Superpronação;
  • Calçado muito apertado ao redor dos dedos;
  • Tênis de corrida pouco flexível;
  • Aumento de volume de treino muito rápido;
  • Correr sobre superfícies muito duras;

Como evitar canelite, vai passar por medidas como uma rotina de exercícios complementares.

Alongar-se é preciso, mas também é indicado um fortalecimento muscular para ajudar a evitar o problema. Além disso, outros cuidados importantes são:

  • Não praticar exercícios físicos sem orientação adequada;
  • Usar calçado adequado para seu tipo de pisada e esporte;
  • Fazer sempre aquecimentos antes da prática esportiva;
  • Ao primeiro sinal de dor, pare os exercícios e procure seu médico.

Como tratar canelite?

Mais do que buscar um remédio para canelite de forma caseira, ou seja, valendo-se de conselhos de leigos, como colocar gelo nas pernas ou usar rolo de espuma, é preciso ter o diagnóstico correto com o ortopedista para entender qual será o melhor tratamento.

Para isso, o médico poderá pedir radiografias, para constatar se é um problema de formação irregular ou uma hipertrofia cortical da tíbia.

Mas também podem ser solicitadas ressonâncias magnética, que pode indicar um edema periosteal; ou cintilografia óssea, para demonstrar se há lesões longas longitudinais.

Mas se antes do tratamento médico, o praticante já estava tentando minimizar apenas fazendo um alongamento para canelite, mas ainda sentindo dores, é preciso ter consciência que outras medidas vão ajudar muito a diminuir o desconforto e a inflamação.

Tratamentos para canelite

Como curar canelite é possível, mas é preciso investir nesses cuidados:

  • Antiinflamatório para canelite (orientados por um ortopedista);
  • Repouso relativo (evitando exercícios de impacto);
  • Fisioterapia (exercícios para canelite);
  • Crioterapia (gelo) por 20 minutos de 3 a 4 vezes ao dia;
  • Eletroterapia para analgesia;
  • Alongamentos do tríceps sural (panturrilha);
  • Fortalecimento gradual dos músculos tríceps sural, tibial anterior, tibial posterior e fibulares;
  • Exercícios de propriocepção;
  • Correção da pisada (palmilhas personalizadas);
  • Uso de calçado adequado.

Porém, para alguns casos de canelite, como tratar passa por intervenções cirúrgicas, por exemplo, quando os pacientes passam por dois períodos de repouso, observando todos os cuidados acima, mas os sintomas voltam a ocorrer.

Quer aprender como correr corretamente e receber uma prescrição de treinamento equilibrada, evitando a canelite?

Canelite: o que é, como prevenir e como tratar?

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Por favor, digite seu nome