Artigos Mais Recentes

Você decidiu que vai começar a ter uma vida fitness, mas o seu condicionamento físico não está lá dos melhores? Calma, tem solução! Acompanhe o post e descubra o que é condicionamento físico e saiba como melhorar o condicionamento físico com 4 tipos de treinos! Condicionamento físico: o que é? Como o seu corpo reage às suas atividades rotineiras e a exercícios físicos? Esse é o conceito de condicionamento físico! Para o corpo ter um bom desempenho nas atividades, ter força e ser ágil, é necessário ter um bom condicionamento físico. É importante lembrar que cada exercício e/ou atividade vão precisar de um tipo de condicionamento físico. Uma caminhada leve, por exemplo, exige menos do corpo que uma corrida. O fato é que manter um bom condicionamento físico é benefício para qualquer pessoa, já que reduz o risco de doenças cardiovasculares e o desenvolvimento de diabetes e hipertensão, além de melhorar a qualidade de sono e o humor. Condicionamento físico: como descobrir o meu? Se você quer descobrir o seu condicionamento físico, um médico pode te auxiliar! Ele irá entender a sua aptidão cardiorrespiratória - ou seja, se você fica muito cansado ao praticar exercícios, a sua composição corporal (aspectos como gordura e músculos), além da sua força e a capacidade de fazer exercícios de longa duração. Descobrindo tudo isso, é possível traçar um plano para a melhora do condicionamento físico! Lembre-se que é preciso ter calma, já que não tem como ganhar condicionamento físico em pouco tempo. O processo requer paciência, determinação e uma boa frequência nos treinos! Condicionamento físico: como ganhar? Depois de descobrir qual é o seu condicionamento físico, chegou a hora de descobrir como ganhar! Para isso, trouxemos algumas dicas valiosas: Como ganhar condicionamento físico: pratique exercícios regularmente Se você quer ganhar condicionamento físico, a prática regular de exercícios deve estar em sua rotina. Escolha uma atividade que você goste e leve uma vida mais ativa! Fazer uma atividade em grupo, como um grupo de corrida, pode te ajudar a manter a constância nos treinos, já que você terá o apoio de outras pessoas! Como ganhar condicionamento físico: tenha uma alimentação equilibrada A alimentação influencia e muito no condicionamento físico! Ela manterá o peso corporal equilibrado, além de ser responsável por fornecer energia para a prática dos exercícios físicos. Como ganhar condicionamento físico: tenha paciência É necessário ter paciência! O condicionamento físico é construído ao longo do tempo, então foque em manter uma vida ativa, com uma frequência adequada dos treinos, que o resultado com certeza virá! Como ganhar condicionamento físico: inclua diferentes tipos de treino em sua rotina Para ganhar aptidão cardiorrespiratória e força muscular, é necessário incluir diferentes tipos de treino em sua rotina. A caminhada, natação, musculação e treino de cardio são ótimas pedidas! Condicionamento físico: o que é ginástica de condicionamento físico A ginástica de condicionamento físico utiliza exercícios para condicionamento físico, visando a melhora do condicionamento cardíaco e pulmonar! Quanto aos tipos de ginástica de condicionamento físico, pode-se citar os exercícios aeróbicos - por exemplo, a corrida e a natação, os anaeróbicos, que são intensos e de curta duração - por exemplo, burpees e pular corda, e os de força, como a musculação. Condicionamento físico: melhore o seu com 4 treinos Agora que você já sabe tudo sobre condicionamento físico, chegou a hora de melhorar o seu! Para isso, trouxemos 4 treinos que podem te ajudar! Confira o treino de condicionamento físico: 1- Caminhada Para começar a inserir exercícios de condicionamento físico em sua rotina, que tal caminhar 30 minutos por dia? Isso te ajudará a se manter ativo, além de ter diversos benefícios como a diminuição do colesterol e a melhora da imunidade. 2- Natação A natação, além de ajudar na melhora do condicionamento físico, também aprimora o sistema respiratório, melhora a imunidade, estimula a perda de peso e diminui o estresse! 3- Aulas de dança As aulas de dança são apaixonantes e super divertidas! No ritmo de diversas músicas, você pode fazer novos amigos, melhorar o seu condicionamento físico e, de quebra, ficar com o humor nas alturas! 4- Crossfit Para quem busca um exercício mais intenso, o crossfit pode ser uma ótima pedida! As aulas costumam ser desafiadoras e trazem benefícios como a perda de peso, tonificação dos músculos e o aumento da massa magra. Precisa de uma ajudinha para melhorar o seu condicionamento físico? Aqui na Cia contamos com diferentes tipos de modalidades e excelentes profissionais para te ajudar! Venha nos visitar!

Condicionamento físico: melhore o seu com 4 treinos

Você decidiu que vai começar a ter uma vida fitness, mas o seu condicionamento físico não está lá dos melhores? Calma, tem solução! Acompanhe o post e descubra o que é condicionamento físico e saiba...
Muitas pessoas que não fazem parte do universo fitness podem nem saber o que é core. Mas ao ingressar nas práticas físicas, logo vai entender que essa é uma parte do corpo fundamental para ter boa postura, equilíbrio e prevenir lesões. Fique neste post e entenda para que serve o core e como fortalecê-lo. O que é core? Core significa núcleo, é o centro do nosso corpo, uma área que faz a ligação da parte superior com a inferior, que sustenta completamente a coluna, composta pelos abdominais superiores, os oblíquos (laterais) e a musculatura mais profunda, conhecida como abdome transverso, que fica ao redor do tronco e da pelve. Ao todo, são 29 pares de músculos. Os músculos do core mantêm o alinhamento corporal, geram força e favorecem a base de suporte do corpo. Então, muita gente pode pensar que para fortalecer o core é só realizar um treinamento de abdominais. Mas o objetivo neste caso não é só obter uma barriga trincada, embora esse seja um efeito para lá de positivo. É muito mais que isso. Enquanto, o treino de abdominais visa basicamente a frente do corpo, o treinamento do core vai ter foco também na parte detrás, vai envolver exercícios para os músculos da pelve, quadris, abdômen, região lombar, costas e glúteos. Para obter o fortalecimento, muitos exercícios vão exigir posições que estimulem a manutenção do equilíbrio e estabilidade. Fortalecer o core com atividades físicas adequadas é essencial para trazer benefícios à saúde, especialmente nesses tempos em que uma boa parte das pessoas exercem atividades profissionais que exigem a posição sentada por muitas horas, e isso vai enfraquecer o core inevitavelmente. Quando o atleta fortalece esse conjunto de musculatura vai obter benefícios como: 1 - Mais equilíbrio e controle do corpo Como o núcleo é todo um sistema de suporte do corpo, fortalecer essa parte vai ter como efeito positivo a obtenção de muito mais equilíbrio e controle de seus movimentos. 2 - Mais estabilidade Com exercícios que treinam a musculatura da pelve, parte inferior das costas, abdômen e quadris, o corpo ganha em equilíbrio e estabilidade, tanto para as atividades do cotidiano, como subir ou descer escadas, ou nas práticas esportivas, como a musculação, lutas, etc. 3 - Melhor postura Quando os músculos do núcleo são bem trabalhados vão possibilitar uma postura estável, confiante e mais ereta em qualquer situação, seja em pé ou sentado à mesa do trabalho ou das refeições. Quando estiver sentado, o core fortalecido vai permitir que a pessoa não fique com a pélvis inclinada e as costas arqueadas, que são algumas posturas que favorecem o enfraquecimento da musculatura e as dores nas costas. 4 - Mais potência na musculatura central e periférica O core representa a potência do corpo e embora muita gente pense que o maior trabalho no movimento é feito pelas extremidades, a maioria dos movimentos vai ter início no centro. Com o core fortalecido, a potência de força aumenta nos músculos que realizam a sustentação corporal. 5 - Menos dores nas costas Dores nas costas podem ser um efeito do core fraco, então, quando construir a força do núcleo vai ajudar a reduzir essas dores e trazer mais equilíbrio à parte detrás do tronco. 6 - Redução dos riscos de lesões Mesmo que as pessoas não tenham noção, quando estão com a musculatura lombar fraca também ficam muito mais sujeitas às lesões porque não têm suporte ou estabilidade para a realização dos movimentos. Mas não é só a lombar que poderá ser afetada por um core fraco, pode haver lesões também nos quadris, tornozelos, joelhos e até ombros. Por isso, o fortalecimento do centro do corpo pode ajudar na redução e até mesmo na recuperação dessas lesões, devido ao ganho de estabilidade, força e equilíbrio. 7 - Mais eficiência nos movimentos Quando a musculatura dessa região está fortalecida, os movimentos para a maioria das atividades físicas também ficam mais fáceis, porque a musculatura abdominal tem papel dominante em todas as direções. Exercícios para fortalecer o core Muitos exercícios são responsáveis pelo fortalecimento do core, podem ser as próprias abdominais, mas também as pranchas ou exercícios com bolas de pilates. Entre algumas modalidades que desenvolvem esse tipo de fortalecimento da musculatura estão o treino funcional e o pilates. As pranchas isométricas vão trabalhar muito a região do core porque são exercícios que exigem mais equilíbrio e coordenação. Os agachamentos também vão fortalecer esses músculos, porém, é preciso buscar a postura adequada no momento do exercício. A contração abdominal e os exercícios para o assoalho pélvico também vão ajudar no fortalecimento do core. Além disso, sentar em bolas de pilates tentando manter o equilíbrio por um tempo também vai fortalecer a região do core. Existem uma série de exercícios que podem ser combinados para fortalecer o conjunto de músculos do core e dar ao treinamento um caráter mais dinâmico. Tenha certeza, a partir do momento que o atleta começar a treinar esses músculos vai considerar que todos os movimentos ficaram muito mais fáceis.

Core: entenda por que precisa fortalecer esses músculos

Muitas pessoas que não fazem parte do universo fitness podem nem saber o que é core. Mas ao ingressar nas práticas físicas, logo vai entender que essa é uma parte do corpo fundamental para...
Correr e pedalar pode trazer muito mais benefícios do que você pensa. Essas duas atividades físicas estão reunidas na modalidade Duathlon. Tire suas dúvidas sobre esse treino nesse post. O que é Duathlon? O Duathlon é uma modalidade que prevê o treinamento de alta intensidade em duas atividades físicas: a corrida e o ciclismo, que são realizadas de forma consecutiva e sem interrupção. É uma variação do Triathlon (LINK), que também une a natação. No Brasil e na Europa, são realizados vários eventos para incentivar a modalidade. Por aqui, a modalidade é bastante popular com competições como Thunderman Duathlon, Cross Country Duathlon, Trirex Duathlon ou Duoman Duathlon, entre várias outras. O Duathlon training (treinamento de Duathlon) costuma ser realizado para uma distância padrão. Normalmente, começa com uma corrida com um trecho maior, depois vem a hora de pedalar e então o atleta retoma a corrida com um percurso menor, com exceção das provas denominadas Long Distance. A prova de Duathlon de maior duração é realizada pelo NY Triathlon Club, que fica na região da cidade de Nova York (EUA). Segundo a ITU (União Internacional de Triathlon), nas provas, são três principais distâncias que podem ser percorridas no Duathlon: - Sprint: 5km corrida – 20km ciclismo – 2,5km corrida. - Standard: 10km corrida – 40km ciclismo – 5km corrida - Long distance: 10km corrida – 150km ciclismo – 30km corrida Benefícios do Duathlon Por ser um treinamento aeróbico de alta intensidade, O Duathlon terá diversos benefícios para o organismo: Grande queima de calorias; Melhoria da circulação sanguínea; Ganho na disposição física; Fortalecimento muscular; Aumento de resistência; Melhoria do sistema cardiorrespiratório; Estimula a socialização; Alivia o estresse; Promove redução de quadros de ansiedade e depressão. Os benefícios emocionais da prática são grandes porque ao correr, pedalar e até a emoção das transições entre as atividades vão gerar uma grande sensação de autoestima e confiança. Como treinar para o duathlon? Por ser uma modalidade de alta intensidade, antes de iniciar o treinamento é importante pedir uma autorização médica. Como os percursos do Duathlon são longos, é muito importante que cada atleta respeite o próprio limite na hora de treinar. Ideal é que quem está interessado em praticar Duathlon não faça os treinos de corrida e ciclismo separadamente, porque se a pessoa tiver intenção de competir, já vai ficar familiarizada com a alta intensidade e performance necessárias para as provas. O alongamento antes e depois dos exercícios também é bastante importante para realizar os treinos e provas de Duathlon para melhorar a flexibilidade, que é muito importante para a prática, porque amplitude de movimento será fundamental para um bom desempenho. Além disso, não esqueça que para as provas, o atleta também vai precisar de alguns acessórios indispensáveis como: roupas, tênis, meias (apropriadas), óculos escuros, boné, protetor solar, cinto de corrida e, claro, a bike Duathlon. Alimentação e hidratação A alimentação de quem pratica Duathlon também precisa ser muito equilibrada porque exige uma grande queima de calorias. Para ter melhor performance, é importante buscar ajuda nutricional. Esse auxílio é importante porque momentos antes da hora da prova e até no dia anterior, a ingestão de carboidratos precisa ser eficaz. E, claro, a hidratação é indispensável para manter o atleta em ritmo alto. O Duathlon pode ser realizado ao ar livre, porém, a Cia tem aulas de Duathlon Indoor que prevê metade do tempo em bike e a outra metade de corrida para desenvolvimento de força, resistência e potência. As aulas duram cerca de 1 hora.

Duathlon: quais os benefícios para a saúde?

Correr e pedalar pode trazer muito mais benefícios do que você pensa. Essas duas atividades físicas estão reunidas na modalidade Duathlon. Tire suas dúvidas sobre esse treino nesse post. O que é Duathlon? O Duathlon é...
As quedas na terceira idade são muito comuns, por isso, há uma grande importância de realizar uma série de exercícios para idosos com o objetivo de resgatar o equilíbrio. Veja nesse post quais exercícios para idosos são mais indicados para ganhar mais equilíbrio e força, além de confiança para realizar atividades do dia a dia. Qual a importância do exercício para idosos? A importância de exercícios físicos para idosos é imensa no que se refere ao fortalecimento da musculatura e dos ossos, bem como a melhoria da função imunológica e cognitiva, além da preservação das habilidades motoras, que garantem mais independência ao idoso. Nesse sentido, o benefício emocional dessas atividades para idosos também é enorme, porque ao continuar independentes em suas tarefas, eles também ganham aumento de autoestima e podem até reduzir o efeito de quadros depressivos. Como se percebe, a atividade física na terceira idade, de forma regular, é mais uma forma de preservar a saúde, especialmente no que se refere ao equilíbrio. Essa é uma questão bastante séria para os idosos, que podem sofrer muitas quedas, que podem trazer consequências como lesões graves. De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), o percentual de pessoas acima de 65 anos que sofrem ao menos uma queda ao ano varia entre 28% a 35%. Já para pessoas acima de 70 anos, esse percentual chega a 42%. Já o ELSI-Brasil (Estudo Longitudinal da Saúde dos Idosos Brasileiros) revela que 25% desses idosos que sofreram quedas são mulheres acima de 75 anos. Muitas vezes, essas quedas também têm muito a ver com as próprias condições de saúde, que envolvem doenças como o Alzheimer, Parkinson, esclerose múltipla, efeito de medicações, perda de visão, diminuição da flexibilidade das articulações ou até mesmo o natural enfraquecimento da musculatura e da densidade óssea que ocorre devido à passagem do tempo. Qual o exercício físico mais adequado para os idosos? Todos esses benefícios dos exercícios físicos para idosos também poderão trazer uma melhoria de aptidão física de modo geral, porém, é importante lembrar que, além da regularidade, as atividades físicas na terceira idade precisam ser praticadas com um ritmo moderado. Quando os idosos são sedentários, o ideal é começar aos poucos, com práticas que permitam a realização de 10 a 15 minutos de exercícios. Com o tempo, é possível aumentar o ritmo gradativamente e praticar exercícios mais dinâmicos, porém sempre de acordo com o limite de cada praticante. Alongamento para idosos e outras atividades como caminhada, yoga, musculação ou pilates podem ser atividades muito eficientes para minimizar os efeitos do envelhecimento. O treinamento funcional para idosos também pode ser uma boa solução, porque esses exercícios são inspirados nos movimentos naturais do corpo humano, como caminhar, pular, agachar, etc. Ainda assim, é importante lembrar que, antes de começar a praticar os exercícios, é prudente pedir a autorização de um médico. Atividade física para idosos: invista em mais equilíbrio Mover-se com segurança é uma questão fundamental para os idosos, seja para não cair, tropeçar ou até esbarrar em móveis ou outras superfícies que também possam machucá-los. Além das várias atividades que podem melhorar a aptidão física, há também exercícios de equilíbrio para idosos que vão ajudar muito a evitar as quedas tão típicas na terceira idade. Essas atividades com idosos poderão ajudar no fortalecimento muscular e até na recuperação rápida do equilíbrio. Por isso, envolvê-los em um programa de exercícios para idosos é uma das melhores medidas preventivas. Conheça alguns exercícios para idosos que podem ser praticados em diversas modalidades e vão ajudar no equilíbrio porque vão mudar a base de suporte, estimular a percepção sensorial com olhos fechados ou não e também mudar as superfícies: 1 - Flexão do dorso do pé Com os dois pés bem apoiados no chão, elevar a ponta de um pé em direção aos joelhos. Fazer 15 repetições. Repetir o mesmo movimento com o outro pé. Fazer 3 séries com cada pé. 2 - Equilíbrio com 1 pé Entre os exercícios de fortalecimento de membros inferiores para idosos, esse é bem simples. Atrás de uma cadeira bem firme, segure no encosto. Levante um pé e fique equilibrado no outro pé. Mantenha a posição o máximo de tempo possível, então troque a perna. Depois de um tempo treinando, fique atrás na cadeira e repita o exercício, mas sem segurar no encosto. Fique com o pé levantado por um minuto. Mas caso perceba que vai desequilibrar, segure novamente no encosto. 3 - Caminhar com os calcanhares Esse exercício para idosos também vai fortalecer as pernas. Com o praticante de olhos abertos, é preciso colocar o pé esquerdo na frente do direito, de modo que o calcanhar do pé esquerdo toque a parte superior dos dedos do pé direito. Então, o praticante deve mudar o peso para os dedos dos pés. Repetir o passo com o pé direito. Andar 20 passos no total. Assim que perceber a melhoria do equilíbrio, com o tempo, o exercício pode ser realizado com os olhos fechados. 4 - Flexão de quadril O atleta deve ficar em pé, apoiado em uma parede, então elevar o pé do chão e depois levar o joelho em direção ao peito. Fazer 15 repetições. Depois é preciso trocar a perna e repetir o movimento. Fazer 3 séries para cada perna. 5 - Caminhada na borda do tatame Entre os exercícios funcionais para idosos, um que é bastante interessante para o equilíbrio é pedir que o idoso caminhe em linha reta paralelamente ao tatame, mas próximo a uma parede, para que ele possa se apoiar em caso de desequilíbrio. 6 - Caminhada sobre colchão Com ajuda de alguém, o praticante pode ficar em pé sobre um colchão ou travesseiro, na areia da praia ou até mesmo nos aparelhos específicos da academia e caminhar lentamente. Essa mudança de superfície ajuda no desenvolvimento da coordenação motora. 7 - Posição da 4 apoios No Pilates, um exercício para o desenvolvimento do equilíbrio é ficar numa posição de 4 apoios e depois estender uma das pernas de cada vez, de modo que o membro ainda fique no ar. Fique por alguns segundos, e depois troque a perna. Fazer 3 séries. 8 - Exercício com elástico para o quadril Entre os exercícios com faixa elástica para idosos, esse vai ajudar aliviar também as dores nas costas, aumentar a flexibilidade dos movimentos, a coordenação e o equilíbrio, especialmente para aqueles que estão com dificuldades para andar. Nesses exercícios para idosos, sentados eles devem enrolar o elástico de resistência à volta de uma das coxas. Então, é preciso pisar uma das extremidades do elástico com o outro pé. Com o joelho dobrado, é preciso levantar o pé da mesma perna onde a faixa foi colocada e mantê-la no ar o máximo de tempo que puder. Depois o idoso deve baixar a perna e fazer o mesmo procedimento e movimento com a outra perna.

Exercício para idosos: 8 tipos para melhorar o equilíbrio

As quedas na terceira idade são muito comuns, por isso, há uma grande importância de realizar uma série de exercícios para idosos com o objetivo de resgatar o equilíbrio. Veja nesse post quais exercícios para...
Os alimentos processados e ultraprocessados chegaram à mesa de crianças e adultos entre os anos 1970 e 1980, junto com essa mudança de hábitos alimentares e mais sedentarismo surgiu uma “epidemia” dos tempos modernos: a obesidade infantil. Veja nesse post, que, além de uma reeducação alimentar, os pais podem incluir atividades físicas na rotina dos filhos para que eles consigam evitar o problema ou até mesmo tratá-lo. O que é obesidade infantil? Essa doença é definida quando uma criança está com o peso muito acima do padrão para a sua idade e altura. Além de uma dieta pouco saudável, alguns fatores hereditários também podem estar entre as causas da obesidade infantil, porém a maior causa é mesmo sedentarismo e alimentação inadequada. As crianças de hoje ficam muito mais na frente da TV ou brincando com smartphones do que brincando com os amigos do condomínio ou da escola. Esse problema passa longe de ser apenas um fator estético, é uma questão de saúde. Segundo um estudo publicado pelo Ministério da Saúde, 75% das crianças que são obesas serão adolescentes obesos, e destes, 89% serão adultos obesos. O índice de obesidade infantil no Brasil é 12,9% entre as crianças de 5 a 9 anos. As consequências da obesidade infantil podem ser o desenvolvimento de diversas enfermidades que vão prejudicar muito a qualidade de vida delas. Doenças causadas pela obesidade infantil As consequências da obesidade infantil podem ser o desenvolvimento de diversas enfermidades que vão prejudicar muito a qualidade de vida delas. Algumas doenças que correm mais risco de surgir com a obesidade na criança: Doenças cardíacas precoces; Síndrome metabólica (Hipertensão, diabetes, colesterol alto, etc); Esteatose hepática não alcoólica (acúmulo de gordura no fígado); Asma; Depressão; Baixa autoestima; Distúrbios do sono, entre outras. Como combater a obesidade infantil? Os desafios do combate à obesidade infantil são muitos, mas o quadro pode ser revertido, com o estímulo e exemplo dos pais para que os filhos façam atividades físicas com regularidade, além de investir em uma alimentação saudável, mais baseada em uma alimentação mais natural. Essa, inclusive, é uma solução para combater o problema apresentada pela Unesco (Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura). O assunto também foi tema de um manual de orientação, divulgado pela Sociedade Brasileira de Pediatria, no qual há recomendação dos pediatras para atividade física. Nesse documento, há sugestões de atividades físicas para crianças e jovens de 0 até 19 anos. Por exemplo, de 0 a 2 anos, a recomendação é atividades por períodos curtos, várias vezes ao dia; já para 2 a 5 anos, a orientação são 180 minutos de atividades de qualquer intensidade ao longo do dia e para pessoas de 6 a 19 anos, pelo menos 60 minutos de atividades físicas diárias para evitar a obesidade infantil e na adolescência. Como prevenir a obesidade infantil? Quais exercícios servem? A atividade física não pode ser vista como uma obrigação para a criança, tem que gerar prazer e alegria. Fique de olho no perfil do seu filho: ele gosta de mais agito? Prefere atividades mais calmas? Procure sempre fazer o que gosta! Mas nessa hora de se exercitar mais, vale esquecer um pouco os jogos de celular, videogames ou TV e colocar literalmente a “camiseta” para suar. Por isso, o ideal é matricular o filho em alguma modalidade que ele goste, como a natação infantil, judô, ballet ou circo. Porém, há um estudo da publicação Sports Medicine que revela também que os treinos como a musculação também podem ajudar a reduzir o percentual de gordura corporal. A musculação pode ser praticada, com exercícios adequados para a idade, a partir de 9 anos. A caminhada, que é uma atividade aeróbica, também ajuda na redução da gordura corporal. Sempre que puder, estimule a criança a praticar, seja em pequenas atividades do dia a dia ou até mesmo programando passeios ao ar livre. Sempre incentive que seu filho saia de frente das telas, seja do notebook ou da TV, e vá brincar com os amigos. Além de socializar, ele poderá correr, pular, jogar bola e participar de outras brincadeiras. Na Cia Athletica, há o Programa Kids que ajuda as crianças a praticar mais e também podem ajudar a combater e evitar a obesidade infantil. O programa é dividido por idades: De 0 a 2 anos, tem aulas de natação e psicomotricidade; De 3 a 6 anos, tem natação, psicomotricidade, judô, balé, iniciação esportiva e circo; De 7 a 14 anos, tem esportes de quadra, natação, tecido e jazz. Vantagens de investir nas atividades físicas Se você quer cuidar mais da saúde do seu filho, evitar ou reverter a obesidade infantil, o tratamento pode ser bastante divertido quando se opta pelas atividades físicas regulares. Além de conquistar mais amigos nas aulas, ele também se sentirá mais disposto, terá um sono melhor e muito mais energia para gastar. Além disso, também vai conquistar: Ganhos na psicomotricidade; Melhoria da circulação sanguínea; Menor risco de doenças cardiovasculares; Controle e perda de peso; Desenvolvimento de aspectos cognitivos; Desenvolvimento saudável de ossos e músculos; Melhor autoestima; Mais autoconfiança. Agora que você sabe mais sobre obesidade infantil, causas, consequências e soluções, agende uma aula experimental em alguma de nossas modalidades aqui na Cia Athletica! Seu filho pode se apaixonar por alguma delas! Por Érica Romano Nutricionista Unidade Anália Franco.

Obesidade infantil: quais os melhores exercícios para combater?

Os alimentos processados e ultraprocessados chegaram à mesa de crianças e adultos entre os anos 1970 e 1980, junto com essa mudança de hábitos alimentares e mais sedentarismo surgiu uma “epidemia” dos tempos modernos:...
Pasta de amendoim: como pode ajudar no seu treino? A pasta de amendoim tem sido uma constante no cardápio de musas fitness. Mas será que o ingrediente realmente faz bem para quem quer manter a boa forma? Veja nesse post tudo sobre pasta de amendoim, benefícios e como fazer pasta de amendoim fit. Para que serve pasta de amendoim? Esse alimento criado a partir do amendoim é uma indicação que está sempre nas receitas fitness. Mas antes de virar febre fit por aqui, sempre foi possível ver ou ouvir personagens de filmes norte-americanos consumindo a pasta das formas mais diversas, especialmente em sanduíches. Essa oleaginosa, na forma de grãos, pode ser consumida no intervalo de refeições, com saladas verdes e de frutas e até em farofas, pois existe a possibilidade de compra- lá no sabor natural ou adocicado. O grão é rico em vitaminas como selênio, magnésio, complexo B e vitamina E, fibras, minerais e gorduras insaturadas. Se consumido nas quantidades Adequada para você, poderá contribuir com sua saúde e bem-estar. A pasta de amendoim tem 25% a 32% de proteína, 8% a 12% de carboidrato e 3% de fibra e 45% a 50% de gorduras-lembrando que é um tipo de gordura benéfico para sua saúde. Justamente por se tratar de uma oleaginosa e ter esse alto teor de gordura muitas pessoas podem pensar que a pasta de amendoim “engorda”. Mas não, esse ingrediente pode integrar perfeitamente uma alimentação balanceada. Aliás, não existe nenhum alimento isolado que tem o poder de engordar. Esse é um mito que precisa ser combatido. O que pode fazer ter uma alteração de peso são maus hábitos alimentares, e não um alimento específico. Uma colher de sopa tem cerca de 110 calorias, e como as gorduras são insaturadas, são consideradas saudáveis. A versão mais versátil do produto é aquela que terá apenas o amendoim. Muitas versões podem ter grandes quantidades de açúcar, o que limita o uso em preparações e receitas e pode tornar o alimento mais calórico. A inclusão deste alimento na sua rotina alimentar pode contribuir para os resultados do seu treino, lembrando que qualquer alimento só consegue ter suas funções se eu fizer parte de uma dieta balanceada. Para isso, é importante consultar um nutricionista especialista para programar o seu dia alimentar associado com o ritmo de treinamento. Então, é interessante olhar bem no rótulo das embalagens para saber qual é a composição, porque algumas poderão ter conservantes, aromatizantes e xaropes. Cuidado também com as gorduras hidrogenadas. É certo que a pasta de amendoim em sua forma mais natural possível poderá ser uma aliada num cardápio saudável. Como comer pasta de amendoim? O ingrediente pode ser ingerido com pães integrais, tapioca ou com frutas, por exemplo, dá para consumir banana com pasta de amendoim. Mas lembre-se de comprá-lo na forma integral (sem açúcar). Mas como há muitas receitas com pasta de amendoim, o ingrediente não é exclusividade para praticantes de atividades físicas, e pode ser ingerido em vários momentos do dia e da semana. Para quem quer mais sugestões, muitos atletas consomem pasta de amendoim com whey ou pasta de amendoim com cacau. Como fazer pasta de amendoim? É muito fácil encontrar o produto em lojas de suplementos, mas é muito simples fazer pasta de amendoim caseira. Basta colocar duas xícaras cheias de amendoim em um processador e deixar batendo por 15 minutos para que se transforme em uma pasta bem homogênea e cremosa. Também será possível fazer no liquidificador, mas o tempo para atingir o mesmo ponto será bem maior. Agora que você percebeu que o ingrediente é versátil e saboroso, não se esqueça de investir também em uma alimentação balanceada, elaborada com a devida orientação nutricional, e associar outra prática saudável no seu dia a dia, a hidratação, que é extremamente importante para sua saúde. Falaremos sobre ela num próximo post!

Pasta de amendoim: mocinha ou vilã do seu plano nutricional?

Pasta de amendoim: como pode ajudar no seu treino? A pasta de amendoim tem sido uma constante no cardápio de musas fitness. Mas será que o ingrediente realmente faz bem para quem quer manter a...
Você conhece a importância de trabalhar a psicomotricidade das crianças? Nesse post, entenda aqui porque cada vez mais é importante atividades de psicomotricidade para educação infantil e até na academia. O que é psicomotricidade? De acordo com a Associação Brasileira de Psicomotricidade, essa é uma ciência que busca conectar os aspectos emocionais, cognitivos e motores nas diversas etapas da vida do ser humano. Ou seja, pode ser trabalhada dos bebês aos idosos. Para entender o que significa psicomotricidade, é preciso dividir a palavra praticamente sílaba a sílaba: psi (aspectos emocionais), co (cognição ou processamento das informações), motric (movimento humano) e idade (etapas de vida). Ou seja, essa ciência trabalha diversos aspectos que se relacionam entre si como a própria emoção, memória, percepções sonoras ou gestos carregados de intenção em cada momento da vida. Esses aspectos não são imutáveis, a cada fase as pessoas vão modificando suas expressões emocionais, movimentos corporais e até suas percepções sociais. Por isso, é certo dizer que trabalhar a psicomotricidade vai trazer diversos benefícios de saúde emocional, cognitiva e motora. O desenvolvimento infantil tende a ser amplamente beneficiado quando os pais, educadores e psicólogos lançam mão de atividades psicomotoras para as crianças. A importância da psicomotricidade na educação infantil também é imensa porque vai ajudar em diversos aspectos do desenvolvimento, como: Estabelecer consciência e respeito ao espaço de outras pessoas; Motivar as crianças a descobrir suas próprias expressões; Induzir as crianças à capacidade de percepção de movimentos e respostas corporais; Incentivar a ação criativa e emocional; Estimular a coordenação motora. Embora tenha muito a ver com Educação e psicologia, aprendizagem motora e psicomotricidade também é tema de aula de academia. Atividades de psicomotricidade Trabalhar a psicomotricidade poderá também ajudar as crianças a enfrentar problemas como dislexia ou dificuldades de concentração. As atividades de psicomotricidade podem parecer brincadeiras, mas têm objetivos que vão bem além da ludicidade. Algumas delas, vão até mesmo ajudar a criança a formar uma imagem dos papéis que farão no futuro como adultos. Então para trabalhar a psicomotricidade infantil, brincar de boneca ou até mesmo chutar uma bola poderão ser bem mais que pareçam, podem ajudar a formar imagens ou até mesmo ajudar as crianças na socialização, evitar bullying e até para extravasar energias. Porém, muitas atividades das academias trabalham atividades de psicomotricidade em sua essência, que ajudam funções motoras básicas, mas também trabalham a expressão corporal, como o Pilates e os treinos funcionais para os adultos, ou as aulas de natação infantil. Como sugestões de atividades de psicomotricidade na educação infantil e na academia, os profissionais qualificados podem usar materiais como arcos, cordas e bolas, para trabalhar equilíbrio, orientação espacial, tônus muscular ou lateralidade em atividades livres ou até mesmo circuitos e jogos psicomotores. As atividades podem ser em salas menores ou quadras, desde que se permita fluência do movimento dos participantes de forma segura. Aula de psicomotricidade na Cia Na Cia, ao lado da natação infantil, e psicomotricidade é uma atividade indicada para os bebês. Essa aula visa realizar uma estimulação motora para os bebês. De acordo com a idade, eles vão realizar movimentos como subir, descer, rolar, engatinhar ou até equilibrar-se. Nessa aula coletiva, os pequeninos serão orientados por profissionais qualificados que vão realizar brincadeiras de psicomotricidade inspiradas em alguns movimentos que eles já praticam em casa. Entendeu sobre psicomotricidade, o que é e sua importância para todas as pessoas? Agende uma aula de psicomotricidade e aprendizagem aqui na Cia.

Psicomotricidade: como treinar a coordenação das crianças

Você conhece a importância de trabalhar a psicomotricidade das crianças? Nesse post, entenda aqui porque cada vez mais é importante atividades de psicomotricidade para educação infantil e até na academia. O que é psicomotricidade? De acordo com...
Crossfit é uma das modalidades que mais cresce, virou uma nova febre. Mas quem sabe exatamente o que é crossfit? Uma definição genérica, mas que reflete exatamente para que serve o crossfit, é que essa prática faz as pessoas superarem seus limites. Leia esse artigo e saiba o que é , para que serve, o que melhora e como evitar lesões no crossfit. Crossfit: o que é e de onde surgiu? Mas antes de ir para outras explicações para a primeira questão: o que é crossfit? É um método de treinamento com foco no condicionamento físico e saúde, desenvolvido para melhorar as capacidades fisiológicas de qualquer tipo de pessoa. Através de exercícios funcionais constantemente variados em alta intensidade, seu objetivo é melhorar 10 capacidades físicas do ser humano: resistência cardiovascular, resistência muscular, força, flexibilidade, potência, velocidade, equilíbrio, coordenação, agilidade e precisão. A prática, que também pode ser praticada de maneira competitiva, no Crossfit Games, faz o que todo mundo quer na atualidade: emagrecer, além de promover grande condicionamento físico. O Crossfit começou a ser idealizado a partir da década de 1990, por um ex-ginasta norte-americano chamado Greg Glassman. Ele começou a desenvolver esse novo método para desenvolver o atleta como um todo, o que não ocorria na metodologia convencional de treinos. Competidor de ginástica olímpica, ele uniu seus conhecimentos na área de treinamento para desenvolver o treinamento cruzado, o CrossFit. Treinador também do Departamento de Polícia de Santa Cruz, na Califórnia, Glassman abriu sua primeira academia em 1995, mas em 2000 a marca Crossfit estava sedimentada. De lá para cá, são mais de 15000 centros, e 154 países já adotaram o método. Já sabe o que é Crossfit, mas conhece as capacidades desenvolvidas? Entendido o que significa Crossfit, saiba que essas capacidades físicas podem ser desenvolvidas através de exercícios aeróbios (que visam a melhora do condicionamento), exercícios ginásticos (que oferecem um domínio maior do próprio corpo) e exercícios de Levantamento de Peso Olímpico (LPO), que proporcionam aos praticantes o domínio de cargas externas. A parte principal do treino é o WOD (Workout Of The Day, no nosso português, o treino do dia), que sempre traz aos praticantes uma tarefa, uma espécie de desafio, como por exemplo: Realizar o maior número de séries ou repetições em um intervalo específico. Realizar um número determinado de séries em menor tempo. Como evitar as lesões no Crossfit? Em qualquer modalidade de treino, o atleta está sujeito a lesões, seja praticando squash ou hiit), e no Crossfit não é diferente. Importante é saber que sempre, para evitar lesões em qualquer modalidade, os praticantes devem respeitar seu corpo e aprender a ouvir as informações que ele dá. Entre os cuidados a serem tomados, é primordial para uma prática segura e eficiente saber respeitar o descanso e, além disso, investir um bom tempo em trabalho de mobilidade articular e flexibilidade. Escute o seu treinador e esteja sempre focado na melhora técnica gradual! Muitos praticantes têm pressa por resultados rápidos e querem subir rápido suas cargas ou desenvolver exercícios complexos antes mesmo de dominar exercícios básicos. Todos esses fatores podem expor a lesões. Além dos cuidados citados acima, durante os treinos os praticantes devem estar atentos no ambiente como um todo para garantir sua segurança, assim como dos demais participantes. Outra dica é estar atento como se estivesse dirigindo: quem conduz um carro é responsável por ele e deve ter atenção aos demais veículos. O Coach tem um papel muito importante nessa parte, pois como está de fora, não está treinando, terá sempre uma visão geral podendo distribuir os alunos no espaço de maneira segura sempre antecipando e evitando situações de risco. O que comer antes do treino de Crossfit? Depois de saber o que é o Crossfit e entender que a prática exige treinos de alta intensidade, é preciso tomar cuidado também com o que comer antes do Crossfit. Até porque alguns alimentos, como os minerais, ajudam a melhorar o desempenho, condicionamento físico e recuperação muscular. Por isso, invista em uma alimentação balanceada todos os dias com cereais, frutas, carboidratos e proteínas. A primeira dica para antes do treinamento do Crossfit é evitar alimentos muitos líquidos, como vitaminas ou leite, pois o esforço dos Wods podem causar náuseas e até uma dorzinha na barriga. Mas para uma hora antes do treino, pode investir, por exemplo, em um sanduíche de pão integral com proteína (queijo branco, peito de peru ou atum) ou uma tapioca com queijo. Se estiver a meia hora antes do treino, pode ingerir um copo de iogurte e uma colher de granola ou uma banana amassada com canela, que vão conceder energia suficiente para praticar os exercícios.

O que é Cross Fit?

Crossfit é uma das modalidades que mais cresce, virou uma nova febre. Mas quem sabe exatamente o que é crossfit? Uma definição genérica, mas que reflete exatamente para que serve o crossfit, é que essa...
Com o treino adequado e uma dieta balanceada, é possível atingir o objetivo das pernas grossas! Se você quer saber como engrossar as pernas, trouxemos 4 treinos sensacionais neste post! Leia mais! Como engrossar as pernas? Ter um bom resultado no treino de superiores requer foco e dedicação. Se você busca saber como engrossar as pernas, o fortalecimento e a hipertrofia dos músculos devem ser seus objetivos de treino. E, claro, isso leva tempo! Se você quer saber como engrossar as pernas em 1 mês ou de forma fácil e rápida, saiba que não é bem por aí! Algumas dicas podem te ajudar no processo, mas é necessário ter paciência e dedicação. Como engrossar as pernas: alimentação Uma dieta voltada para a hipertrofia muscular é fundamental para engrossar as pernas. Insira em sua rotina alimentos como proteínas magras, fibras, vegetais, frutas e gorduras boas, contando sempre com o acompanhamento de um profissional da área. Como engrossar as pernas: 4 treinos sensacionais Uma rotina intensa de exercícios para as pernas deve ser seguida à risca, se você quer engrossar as pernas. Por isso, trouxemos a dica de 4 treinos sensacionais, com exercícios para engrossar as pernas! É importante lembrar que a supervisão de profissional de educação física é imprescindível, evitando lesões e facilitando o processo de atingir o objetivo final. 1- Agachamento O agachamento, exercício que pode ser feito com ou sem a utilização de pesos, trabalha os glúteos, o músculo da parte posterior da coxa, quadríceps, abdômen e costas, sendo um movimento bastante completo para quem tem o objetivo de engrossar as pernas, além de deixar o bumbum durinho. 2- Stiff O stiff é um exercício que trabalha os músculos da parte posterior da coxa e pode ser feito com barra ou com halteres. É importante manter a postura correta para a execução do exercício. Feito de maneira errada, esse exercício pode sobrecarregar muito a coluna lombar e cervical, por exemplo. 3- Afundo O afundo exercita o glúteo e o quadríceps e, assim como o agachamento, pode ser feito utilizando ou não um peso. Após terminar as repetições com uma perna, faça o mesmo movimento com a outra. Procure a orientação de um profissional de educação física para que o movimento seja feito de maneira correta. A execução errada desse exercício, além de não promover o resultado esperado, pode prejudicar os joelhos. 4- Flexão plantar Não podemos esquecer de exercitar as panturrilhas, quando o assunto é engrossar as pernas! Esse exercício pode ser feito em pé, prestando sempre atenção no movimento. A panturrilha é considerada nosso segundo coração, por isso, essa musculatura bem desenvolvida, comprimirá as veias da perna e facilitará o retorno do sangue ao coração, resultado: pernas bonitas e saúde em dia para você. Aqui na Cia contamos com profissionais especializados, que vão ajudar você a atingir seus objetivos de forma mais eficiente! Venha nos conhecer!

Como engrossar as pernas: 4 treinos sensacionais

Com o treino adequado e uma dieta balanceada, é possível atingir o objetivo das pernas grossas! Se você quer saber como engrossar as pernas, trouxemos 4 treinos sensacionais neste post! Leia mais!  Como engrossar as pernas? Ter...
Apesar dos exercícios abdominais serem muito conhecidos, existem alguns segredinhos para aqueles que desejam potencializar o treino! Descubra quais são essas dicas e aprenda de uma vez por todas como fazer abdominal no post que preparamos sobre o assunto! Olha só! Exercícios abdominais: como fazer? Como qualquer outro exercício, é necessário realizado da forma correta para evitar lesões e possíveis desconfortos. Os exercícios abdominais não são diferentes. Escolha um local adequado e, se possível, faça uso de um colchonete. Cada tipo de abdominal requer uma postura correta, sendo que um profissional da área de educação física poderá te orientar da melhor maneira sobre como fazer abdominal. Não é necessário forçar o pescoço para fazer o movimento! Esse erro é muito comum por causar dores posteriores no pescoço! Preste atenção na respiração: ao fazer um treino de abdômen, inspire ao abaixar e expire ao elevar o tronco é uma boa dica. Exercícios abdominais para perder barriga? Os exercícios abdominais podem ajudar na melhora da aparência da barriga, mas é um mito pensar que eles são responsáveis por queimar a gordura localizada no abdômen, já que nenhum exercício é capaz de queimar gordura de regiões específicas do corpo. A junção de uma alimentação equilibrada + constância nos treinos é a chave do sucesso para quem busca a famosa “barriga negativa”! Exercícios abdominais: conheça alguns tipos! Abdominal tradicional ou supra O abdominal supra, ou tradicional, é um dos mais conhecidos e fáceis de se fazer! Deitado em um colchonete, deixe as pernas flexionadas e comece o exercício: usando a força dos músculos abdominais, erga levemente o tronco. Abdominal infra Assim como o supra, o abdominal infra pode ser realizado deitado, mas dessa vez as pernas que serão erguidas (lembre-se de mantê-las retas para execução do exercício) Abdominal prancha O abdominal prancha é feito de barriga para baixo, flexionando os antebraços, mantendo a coluna reta e ficando na ponta dos pés, em posição estática. É aquela famosa frase, né: “Quem acha que 30 segundos passam rápido, é porque nunca ficou sustentando na prancha”, quando você estiver conseguindo ficar 60 segundos, poderemos dizer que já passou do nível básico, rs! Exercícios abdominais: como potencializar os resultados? Se você deseja potencializar seu treino abdominal, algumas dicas podem te ajudar, mas é fundamental a supervisão de um profissional de educação física para evitar dores e lesões causadas pela má execução do exercício! 1- Use carga Se você quer aumentar a intensidade do seu treino de abdominais, faça exercícios com o uso de um peso, como uma anilha ou uma wallball. 2- Reduza o tempo de descanso Para aumentar a dificuldade do treino, diminua o treino de descanso entre uma série e outra. Você vai ver como isso vai exigir muito mais do seu corpo e consequentemente o resultado esperado estará mais próximo de chegar. 3- Diversifique os movimentos Agora que você já conhece alguns tipos de abdominais, por que não diversificar a sua série? Novos estímulos podem ajudar a potencializar os resultados! Coloque em prática todos os ensinamentos e venha para a Cia treinar! Agende uma aula experimental com a gente!

Como fazer abdominal: 3 segredinhos para potencializar seus resultados

Apesar dos exercícios abdominais serem muito conhecidos, existem alguns segredinhos para aqueles que desejam potencializar o treino! Descubra quais são essas dicas e aprenda de uma vez por todas como fazer abdominal no post...